sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Jesus não estudou e eu também não!

Há pouco escrevi no meu blog um texto em que explicava porque não acredito em mulheres pastoras. (Leia aqui)

Um dos leitores me escreveu agressivamente dizendo: "SE COVERTA E DEICHAR DE PALHAÇADA. EU SEI MUITO BEM O QUE JESUS PENÇA DE PESSOAS COMO VOCE CHEIO DE JUGAMENTO."

Pois é, ao ser questionado o porque da agressividade e dos erros de português, o rapaz respondeu dizendo: "JESUS NÃO ESTUDOU E EU TAMBÉM NÃO."

Noutra ocasião, um pastor compartilhou entusiasticamente sobre os pastores de sua denominação dizendo: "Os pastores da nossa igreja, mal sabem ler e escrever. Alguns são quase analfabetos, mas Deus os tem usado poderosamente! ALELUIA!" 

Caro leitor, Infelizmente alguns pastores acreditam no mito de que aqueles que estudam as Escrituras, ou que cursam um seminário teológico ou até mesmo uma universidade, são pessoas desprovidas do poder de Deus. Para estes a letra mata e o conhecimento bíblico teológico engessa a fé. Todavia, os que os incautos de GEZUIZ ignoram, é que o Evangelho da Salvação Eterna não incentiva a "burrificação"da existência. Na verdade, o Evangelho nos incentiva crescer no conhecimento de Deus, o que necessariamente implica em conhecimento das Escrituras.

Diante disto tenho plena convicção que aqueles que exercem o ministério cristão, necessitam mais do que nunca dedicar-se com afinco ao conhecimento da Bíblia, bem como de suas doutrinas.

Sou profundo admirador do ministério de John Wesley. Esse grande avivalista contribuiu em muito com o desenvolvimento da fé evangélica. Wesley, em nome de Cristo, enfrentou dificuldades, oposições, perseguições, propagando um estilo de vida piedoso e santo onde o que importava era uma vida separada e consagrada ao Senhor.

Esse grande homem de Deus tratava a pregação da Palavra com enorme seriedade. Em 17/08/1760, ele escreveu uma sincera carta a John Trembath exortando-o a agir diligentemente no preparo e aplicação do sermão.

“O que tem lhe prejudicado excessivamente nos últimos tempos e, temo que seja o mesmo atualmente, é a carência de leitura. Eu raramente conheci um pregador que lesse tão pouco. E talvez por negligenciar a leitura, você tenha perdido o gosto por ela. Por esta razão, o seu talento na pregação não se desenvolve. Você é apenas o mesmo de há sete anos. É vigoroso, mas não é profundo; há pouca variedade; não há seqüência de argumentos. Só a leitura pode suprir esta deficiência, juntamente com a meditação e a oração diária. Você engana a si mesmo, omitindo isso. Você nunca poderá ser um pregador fecundo nem mesmo um crente completo. Vamos, comece! Estabeleça um horário para exercícios pessoais. Poderá adquirir o gosto que não tem; o que no início é tedioso será agradável, posteriormente. Quer goste ou não, leia e ore diariamente. É para sua vida; não há outro caminho; caso contrário, você será, sempre, um frívolo, medíocre e superficial pregador."

Caro leitor, Wesley lidava com a pregação do Evangelho Eterno, de forma santa. No entanto, ao contrário dos dias deste grande avivalista, parte dos nossos pastores têm tratado deste oficio com desdém e despreparo.

Infelizmente é comum ouvirmos alguns pregadores afirmando que Deus mudou seu sermão na ultima hora. Ora, claro que Deus pode fazer o que quiser, até porque, ele é Senhor e Soberano sobre nossas vidas. Entretanto, acredito que os que comumente fazem isto, demonstram não ter efetivamente se preparado para o culto, isto porque, se assim tivessem, teriam sido instruídos pelo Senhor quanto o sermão a ser pregado.

Isto posto, afirmo que o ministro do evangelho precisa se dedicar com esmero a leitura e oração, até porque, agindo assim se livrará da mediocridade tão comum aos nossos dias.

Em tempos tenebrosos como os nossos, mais do que nunca necessitamos de pastores como John Wesley que com maestria dedicava-se a pregar a Santa e Maravilhosa Palavra de Deus.

Que Deus tenha misericórdia de nossa geração.

BLOGS QUE LEIO