sexta-feira, 23 de setembro de 2016

A Bíblia e as Características das Pessoas Difíceis

Conviver e relacionar-se com pessoas é uma arte! Exige tato, experiência e cuidado. As pessoas são diferentes de muitos modos, inclusive na forma como gostam de serem tratadas. Talvez uma bajulação faça bem ao ego de uma pessoa, mas outra recebe com desconfiança e desprezo. Há formas universais de tratar alguém. Todos desejam ser tratados com educação, respeito e cordialidade. Todavia, com alguns isto não basta, são necessárias altas dosagens de paciência, tolerância e resignação. É sobre esse tipo de pessoas, que certa psicoterapeuta chama de “porco-espinho”, e um outro psicólogo conceitua como “gente tóxica”, que trataremos nesse artigo.

1. Invejosa e ciumenta (Pv 28.22; At 7.9; Tg 3.15; Rm 13.13).

A inveja é um sentimento destrutivo provocado pela insatisfação pessoal a respeito da felicidade e sucesso alheio (Pv 14.30). Ela se distingue do ciúme, uma outra obra da carne (Gn 30.1; Rm 13.13; Gl 5.20). A pessoa tem ciúme do que é dela e inveja do que é do outro. O ciumento quer primazia e exclusividade (Nm 11.27-29; Rm 11.11), já o invejoso tende a destruir ou ignorar o que alguém conquistou e a influenciar negativamente as outras pessoas (Gn 4.5; 37.11).

A inveja e o ciúme são pecados (Gl 5.20, 21) e opostos ao amor (1Co 13.4). Na Bíblia são conhecidos Caim (Gn 4.5), os patriarcas (At 7.9), Saul (1Sm 18.8) e os principais sacerdotes (Mc 15.10), todos, pessoas tóxicas, capazes de oprimir, injuriar, planejar o mal e até cometer assassinatos (Mt 27.18). O justo é advertido a não ter inveja dos ímpios (Sl 37.1; Pv 3.31; 23.17).

2. Opressora e agressiva (Êx 23. 9; Lv 19.33; Pv 14.31).

O opressor tem um conceito equivocado acerca do poder que exerce. Ele converte a legitima autoridade em opressão e a submissão em pena (Gn 16.6; Êx 1.11; 1Tm 1.13). Nesses dois versículos, o termo hebraico (‘ānâ) significa “humilhar” (ARA) ou “afligir” (ARC) e, no contexto, refere-se ao sofrimento advindo de uma tarefa difícil de realizar, podendo se estender ao castigo físico (1Tm 1.13 cf. At 26.9-11).

O opressor é autoritário e se favorece de sua função superior para impor sua vontade sobre os outros. Essa suposta superioridade às vezes é condicionada pela cultura (machismo, patriarcalismo, paternalismo), resultando em hostilidade e agressões às mulheres, crianças e indefesos (Sl 10.18; 34.18). O salmista pedia ao Senhor para que o livrasse de gente dessa laia (Sl 72.4; 119.121).

3. Murmuradora e mexiriqueira (Nm 17.5; Dt 1.27; 1Co 10.10).

Um dos termos hebraicos para murmuração (hāgâ) descreve o arrulhar da pomba e o rugir do leão após a captura da presa (Is 38.14; 31.4). A murmuração pode se manifestar sutil e docilmente como o arrulhar da inofensiva pomba, como também manifesta-se perigosa e ameaçadora como o rugir do leão. Em ambas situações ela é perigosa e repreensiva. Tais metáforas descrevem o caráter sutil e ameaçador do murmurador e do mexiriqueiro, o “fofoqueiro”. Ambos usam as palavras para provocarem intrigas, rebeliões e para falarem mal do próximo (Êx 15.24; 16.2; Nm 14.2; 16.41; Lv19.16; Pv 11.13).

Segundo a Bíblia, essas pessoas tóxicas espalham veneno pela língua mentirosa (Pv 6.17), e, como flexa, procuram ferir outros disseminando desconfiança (Jr 9.8). O mexeriqueiro é intriguista e bisbilhoteiro. Uma das características desse execrável personagem é revelar os segredos que lhe são confidenciados (Pv 11.13). Seu prazer está em revelar aos outros aquilo que lhe foi transmitido em secreto. Ele gosta de insinuar maliciosamente dúvidas a respeito do cárater, das palavras e atos das pessoas. Ele é tão perigoso à unidade do grupo e à comunhão fraternal que a Bíblia o condena tenazmente: “Não andarás como mexeriqueiro entre o teu povo” (Lv 19.16; 2Co 12.20). Paulo também repreende as mulheres mexeriqueiras na igreja. Elas se intrometiam na vida particular dos irmãos e falavam o que não convinha “de casa em casa” (1Tm 5.11-13). Disseminavam mentiras, intrigas e dúvidas concernentes à vida dos crentes. No Salmo 101.5, o Senhor é muitíssimo claro: “Aquele que difama o seu próximo às escondidas, eu o destruirei”. É muito difícil se relacionar com tais pessoas (2Tm 2.17).

PR. ESDRAS BENTHO
http://www.cpadnews.com.br/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VOCÊ ESPECIAL

GOOGLE +