segunda-feira, 23 de maio de 2011

PEDOFILIA : O Pecado entre o Crime e a Doença

Localizada nos limites entre a doença para alguns e crime para outros; considerada aberração pelo senso comum e pelos tribunais, a pedofilia ganhou as manchetes nos últimos meses. Por que padres, pastores, médicos, pais, padrastos, homens adultos ultrapassam as fronteiras ? Como explicar a pedofilia ? Quais cuidados tomar?

O desejo libidinoso de adultos por crianças é tão velho quanto a humanidade. Ele é considerado na Bíblia como pecado, junto com outras perversões sexuais tais como sodomia, homossexualismo, sadomasoquismo, exibicionismo. Entretanto, é praticado sobre os olhares coniventes da sociedade, especialmente em países que se utilizam do turismo sexual infantil tal como no Leste Europeu, Ásia e no próprio Brasil.

Apesar de a imprensa estar noticiando, nos últimos meses, os escândalos pedófilos ocorridos na igreja e no ambiente médico, é necessário que se afirme que a pedofilia é prática antiga, tanto nesses lugares que agora se revelam, como nos palácios e ambientes artísticos. Sua presença, no entanto, é mais freqüentemente observada na intimidade dos lares onde ocorrem cerca de 80% dos casos envolvendo pais, tios e padrastos.

Até os nossos dias, a pedofilia recebia o mesmo tratamento que se dava às demais aberrações sexuais: silêncio. O silêncio é imposto porque a pedofilia envolve questões econômicas que geram cerca de 5 bilhões de dólares só nos EUA e Leste Europeu. Todos os dias as nossas casas são invadidas por imagens de ninfetas que nos tornam presas (as vezes inconscientes) do poder libidinoso da infância e da puberdade. Inúmeros programas de televisão estimulam crianças a liberarem a sexualidade e seu poder de sedução precocemente. Novelas, programas infantis, (reality) shows e outros programas parecem ter esse mesmo propósito. Existem 596.000 sites na internet estimulando a veneração e a venda de imagens de crianças erotizados, impondo-nos um silencio até hoje de cumplicidade. Outra razão é o fato de a pedofilia ser praticada por pessoas poderosas que seduzem ou impõem violência sobre as crianças, impedindo-as de falarem sobre a questão. Geralmente, os pedófilos se escondem na posição que ocupam para esconder suas práticas como, por exemplo, pais, padrastos, padres, pastores, professores, médicos, artistas etc.

A pedofilia é um aspecto do horror humano que a Bíblia chama de natureza pecaminosa do homem. A natureza pecaminosa do homem é misteriosa quanto aos seus limites. Seu reinado alcança todas as pessoas, todas as organizações e todo o universo é por ela afetado. Ninguém pode estar livre dessa natureza, se não crer na obra de Cristo. Quando se tornam pessoas cristãs verdadeiramente e não religiosos apenas, passam por um processo de transformação em que a mente é, passo a passo, curada pelo poder e ação do Espírito Santo. (Ef. 4:17-22).

A integridade física e emocional das crianças precisa ser preservada. Limites precisam ser impostos; as leis precisam ser mais rigorosas; as autoridades, mais atentas e a sociedade precisa reagir. Quanto às crianças, devemos ficar atentos especialmente com profissionais que lidam com crianças, quando muito solícitos com a criançada, solitários, de sexualidade não resolvida, pois entre esses podem se situar pedófilos.

Quanto aos seres humanos que têm essa tendência à pedofilia, as leis não conseguem mudar suas mentes, curá-los. Eles precisam de tratamento, transformação das suas mentes e hábitos, antes que venham à prática da pedofilia, e para que isso aconteça eles precisam de Jesus Cristo, o Senhor!

Por Naamã Mendes

http://www.reflexoes.diarias.nom.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

NOSSA PAGINA

VOCÊ ESPECIAL

GOOGLE +