segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

LIÇÃO 10 - A INVERSÃO DOS VALORES - Setembro de 2008

Introdução

Debates sobre ética tem sido uma das temáticas mais discutidas nos círculos acadêmicos e mídia em geral nos dias atuais. Entretanto, a ética mencionada nesses círculos estão ligadas a modelos humanos de comportamento, excluindo-se geralmente, a Bíblia Sagrada. Nessa lição veremos o que é valor? O que é inversão de valores? Que impacto eles realizam na Sociedade e na Igreja?

I - O QUE É VALOR?

A palavra Valor vem do latim Valere, que significa, “ser forte“, “ser digno“. Um valor é algo que “vale alguma coisa” para alguém. Eles são necessários, úteis e desejáveis. A discussão em torno desse tema, nos dias hodiernos, tem se colocado em posição de destaque, haja vista que no mundo pós-moderno, os valores são relativos e individuais.

II - O QUE É A INVERSÃO DE VALORES?

Entende-se por inversão de valores, a negação ou substituição dos valores absolutos conforme descritos na Palavra de Deus (Valores eternos), por valores temporais, relativistas e circunstanciais, que são facilmente ajustáveis às épocas em que estão inseridos.

III - QUAIS AS CAUSAS DA INVERSÃO DE VALORES?

Diversos são os motivos que tem levado o homem a inversão dos valores bíblicos-cristãos:

3.1. Causa Social - Desde o Século XIX, a sociedade vem passando por uma série de transformações em todas os campos do conhecimento, onde Deus e Sua Palavra foram aos poucos substituídos por valores morais elaborados pela razão humana (Período Moderno), ou pelo relativismo multicultural (Período Contemporâneo - Mundo pós-moderno).

3.2. Causa Espiritual - O apóstolo Paulo escrevendo aos Romanos demonstrou que nos últimos dias, o mundo seria caracterizado por homens que “desprezariam o conhecimento de Deus” sendo cheios de ” Toda injustiça, malícia, avareza e maldade; possuídos de inveja, homicídio, contenda, dolo e malignidade; sendo caluniadores, aborrecidos de Deus(…) (Rm 1:21-32). Por se distanciar de Deus, é que o homem tem criado seu próprio sistema de valores, tornando-se insaciável, indo de mal a pior.

3.3. Sistema Anti-Cristão - Além do homem estar afastado de Deus( Rm 3:23), há um sistema anti- cristão estabelecido pelo próprio diabo, que luta contra tudo que esteja relacionado a Deus e a sua Palavra. O Senhor Jesus disse aos discípulos que eles seriam “Odiados pelo meu nome” (Mt 10:22; 24:9; Mc 13:13; 21:17). E esse sistema operante, pois o “mundo está no maligno”( 1 Jo 5:9), luta pela implantação e inversão dos valores morais cristãos, pois a função de Satanás é roubar, matar e destruir (Jo 10:10).

IV - QUAIS OS IMPACTOS DESSA INVERSÃO NA SOCIEDADE E NA IGREJA?

4.1. Na Sociedade - Desprezando os valores absolutos de Deus, em diversas sociedades já existem o casamento de pessoas do mesmo sexo, a defesa e prática da Eutanásia, Aborto, a prática legal do uso de drogas, da prostituição, que em alguns países é um profissão de carteira assinada com todos os direitos legais. Isso mostra a caráter da sociedade dos últimos dias (Rm 1:19-32; Ef. 4:17-19; 2 Tm 3:1-5). Entretanto, o juízo de Deus se levanta contra toda iniqüidade (1 Co 6:9,10; Rm 1:18; Ap 21:8).

4.2. Na Igreja - A Teologia da Prosperidade e suas vertentes, tem desviado a atenção de alguns cristãos que deixaram de buscar o Deus da benção, para buscar “a bênção de Deus”, condicionando à fé a valores transitórios e temporais, enfatizando apenas as possessões materiais, onde o “ter” é mais importante que o “ser”. Entretanto, a Bíblia diz que nos últimos dias apareceriam “falsos ensinos”, visando destruir a unidade do corpo de Cristo (2 Pe 2:1-3; 1 Jo 4:1-6).

V - COMO REAGIR CONTRA A INVERSÃO DE VALORES?

Há alguns princípios que precisam ser observados:

5.1.O princípio da lealdade incondicional à Cristo - Não se pode obedecer a Cristo e ao mesmo tempo agradar ao mundo (1 Jo 2:15-17), pois, quem ama a Jesus obedece seus mandamentos (Jo 14:21; 15:14; Mc 8:34; Lc 9:23).

5.2.O princípio da fé - O crente que tem sua fé firme em Cristo, não precisa recorrer a modelos humanos ou lógicos para posicionar-se quanto ao seu comportamento ético diante das situações (Rm 14:22,23), pois a Bíblia é nossa regra de fé e prática (2 Tm 3:14-17).

5.3.O princípio da licitude e da conveniência - Paulo escrevendo ao Coríntios disse: “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convêm;” todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma (…)”(1 Co 10:12,23). Esse critério orienta o cristão a que não faça as coisas porque são lícitas, mas porque são lícitas e convêm, à luz do referencial ético da Palavra de Deus.

5.4.O princípio da licitude e da edificação - “todas as coisas me são lícitas, mas nem todas edificam” (1 Cor 10:23b). Todo o que o cristão fizer, deve ter como objetivo a edificação ( Sl 103:1).

5.5.O princípio da glorificação a Deus - “Portanto, quer comais, quer bebais oufaçais qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus”( 1 Cor 10:31). Tudo o que o cristão fizer deve objetivar a glória de Deus, que para isto é que fomos criados (Ef. 1:12).

5.6.O princípio de fazer para o Senhor - “E, tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor e não aos homens”(Col 3:23). O nosso amor e gratidão a Deus devem ser os princípios norteadores de nosso serviço ao Senhor.

Conclusão

No mundo dominado pela visão pós-moderna que enfatiza o relativismo moral, a Igreja de Cristo encontra na sociedade um de seus maiores desafios que é o de ser “sal da terra e luz do mundo”, pois mesmo sendo a comunidade dos fiéis, não está imune aos ataques de Satanás, que como Paulo diz, só serão neutralizados “pelo escudo da fé” (Ef 6:16).

Bibliografia:
Bíblia Sagrada (ARA), Ed. SSB
Enciclopédia de Filosofia e Teologia - R.N.Champlim, Vol. 1, 4 - Ed Hagnos.
Perigos da Pós-Modernidade - Elinaldo Renovato, Ed. CPAD.
E agora, como viveremos - Charles Colson e Nancy Pearcy, Ed. CPAD.
Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. Ed. Positivo
Lições Bíblicas, Ética Cristã, Com. Elinaldo Renovato, Ed. CPAD, 3º Trimestre 2002
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VOCÊ ESPECIAL

GOOGLE +