Quando a religiosidade toma o lugar da obediência a Deus

Ao longo da história, em vários lugares, em diversas ocasiões, o povo de Deus substituiu a obediência pelos rituais religiosos. Foram zel...

Memórias do carcere da alma

O SALMO DAS MEMORIAS AMARGAS - Salmo 137
A vida é composta de cenas que ficam marcadas na memória da gente. Fatos bons e agradáveis nos fazem rir sozinhos, apenas pela doce lembrança: o dia do casamento feliz, o nascimento do primeiro filho, a festa da aprovação no vestibular, aquela viagem inesquecível, os bons papos com os amigos... Mas a vida tem também dias adversos, e muitos deles se tornaram tão intensos que impregnaram a memória de tal maneira, que se transformaram na memória da dor, nas lembranças amargas da alma.

São situações doloridas e que não conseguimos digeri-las... O tempo passa, mas a lembrança estranha e amarga destila seu fel roubando o encantamento da jornada. Gente amargurada, gente com um azedume inesgotável... gente boa, mas que por traumas na vida, adoeceu de dentro pra fora... e quando abrem a boca, vomitam toda sorte de revolta, indignação e amargura...

Gente que está purulenta no coração, exalando o fétido cheiro da inflamação devido a fatos não superados: o fim do casamento, o dia que tudo acabou na vida familiar, a traição de um sócio que destruiu os sonhos profissionais e deixou na rua da amargura, a punhalada pelas costas do amigo do peito, a morte de um ente querido, os anos de pobreza e dificuldade material...

O Salmo 137 é o retrato bíblico desta realidade da vida! O autor deste salmo viveu os dias adversos do início do cativeiro babilônico. O dia em que os inimigos chegaram e os poucos que conseguiram fugir, ao invés de serem ajudados pelos edomitas, foram apunhalados pelas costas e entregues nas mãos dos seus exatores... O tempo estava passando no cativeiro, mas as memórias daquele dia: o dia de Jerusalém, não se apagava da mente, não pacificava o coração.

No salmo encontramos o registro do lamento, mas também da imprecação (rogar praga) nos adversários como resultado direto das memórias amargas impregnadas na alma. O salmo começa afirmando que: “nós nos assentávamos e chorávamos lembrando-nos de Sião”(v.1); Mas continua acentuando o fator memória ao dizer nos versos seguintes: “Se eu de ti me esquecer...”(v.5); “se me não lembrar de ti” (v.6); “lembra-te, Senhor, do dia de Jerusalém” (v.7)... quantas memórias... memórias de dor... memórias de um profundo amargor!

Graciliano Ramos tem um livro fantástico que tem como tema: Memórias do Cárcere! As memórias amargas apresentadas pelo salmista, homem como somos, revelam toda nossa vulnerabilidade diante de fatos da história que ficaram impregnados no coração (dele e também dos nossos). São nossas memórias do cárcere interior. Estas memórias amargas são capazes no texto de três coisas:

a. Nos paralisam na vida! “Nós nos assentávamos e chorávamos...”
A vida se estaciona. As energias gastas com a manutenção no coração do amargor acabam por drenar toda vitalidade que nos impulsiona a seguir em frente. Ninguém que esta com o coração abastecido com a memória da dor vai conseguir progredir. A vida para, estaciona. A gente se assenta e chora. As memórias amargas nos paralisam a vida! Tornam-se o primeiro pensamento ao acordar e o ultimo a nos deixar quando do dormir...

b. Geram tristeza incontida! “nós nos assentávamos e chorávamos... eles nos pediam canções e que fôssemos alegres.... como ?
Inevitável é percebermos que tem muita gente assim... que perdeu a alegria de viver. Gente que perdeu o encanto com a jornada da vida. A memória da dor só lhes permite ruminar a tristeza. A vida está estampada com as cores da morte. Choro, lamento, ausência de contentamento de alma... E isso não passa. Nada parece mudar este cenário pardacento.

c. Explosões de Raiva. “feliz aquele que te der paga do mal que nos fizeste... feliz aquele que pegar teus filhos e esmagá-los contra a pedra”
Dessa maneira terrível, revoltada e enfurecida termina este salmo. Mas isso não é propriedade exclusiva do compositor sacro. Isso nos é muito próximo. Quantas vezes nossas explosões incontidas de raiva, em situações corriqueiras, revelam que algo lá dentro não vai bem... Nada parece resolver o caso, senão ver a desgraça de quem nos desgraçou... E enquanto esta vingança não se consuma... a alma adoece na expectativa.

No exílio, prostrados, vencidos até em suas energias vitais... o povo precisava antes de uma libertação social e política, de um reencontro com o sonho, a paz, e a cura de Deus. E Deus cura o coração amargurado... Jesus diz que “é do coração que procedem os maus desígnios... e que a boca fala do que está cheio o coração”. Como louvar a Deus com verdade de alma, com o coração cheio de memórias amargas com o irmão! Jesus diz: deixa tua oferta perante o altar e vai acertar com quem te machuca o coração!

Deus cura o coração...

(você quer saber como ? Toda quarta-feira no grupo Getsêmani... Salmos que curam a alma!)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça comentários produtivos no amor de Cristo com a finalidade de trazer o debate para achar a verdade. Evite palavras de baixo calão, fora do assunto ou meras propagandas de outros blogs ou sites.

Marcadores

1º TRIMESTRE 2012 1º TRIMESTRE 2013 1º TRIMESTRE 2014 1º TRIMESTRE 2015 1º TRIMESTRE 2016 1º TRIMESTRE 2018 2º TRIMESTRE 2012 2º TRIMESTRE 2013 2º TRIMESTRE 2014 2º TRIMESTRE 2015 2º TRIMESTRE 2016 3º TRIMESTRE 2012 3º TRIMESTRE 2013 3º TRIMESTRE 2014 3º TRIMESTRE 2015 3º TRIMESTRE 2016 4º TRIMESTRE 2008 4º TRIMESTRE 2011 4º TRIMESTRE 2012 4º TRIMESTRE 2013 4º TRIMESTRE 2014 4º TRIMESTRE 2015 4º TRIMESTRE 2016 4º TRIMESTRE 2018 ABEL ADORAÇÃO ADULTÉRIO ADULTOS AÉCIO NEVES AGENDA AGIOTAGEM ALEGRIA ALEXANDRE COELHO AMIGOS AMIZADE AMY WINEHOUSE ANCIÃO ANO NOVO ANTÔNIO GILBERTO APOLOGÉTICA APOSTOLO ARROGÂNCIA ATIVISMO ATOR AUGUSTUS NICODEMUS LOPES BABILÔNIA BIBLIOLOGIA BISPO BRASIL C. H. BROWN CAIM CALVÁRIO CASAMENTO CHARLES HADDON SPURGEON CHARLES R. SWINDOLL CIRO SANCHES ZIBORDI CLAUDIONOR DE ANDRADE CÓDIGO DA VINCI COMENTÁRIOS COPA DO MUNDO CORDEIRO CORRUPÇÃO CPAD CRIANÇAS CRIME CRISTO CRITICAS CUBA DANIEL DENZEL WASHINGTON DEPUTADOS DESIGREJADOS DEVOCIONAIS DIÁCONO DILMA ROUSSEFF DINHEIRO DIVÓRCIO DONS ESPIRITUAIS DOUTOR ECLESIASTES EDUCAÇÃO ELIAS ELIENAI CABRAL ELIEZER DE LIRA E SILVA ELIEZER RODRIGUES ELINALDO RENOVATO ENTREVISTA ENVELHECER EPÍSTOLA DE TIAGO EPÍSTOLAS ESCATOLOGIA ESCOLA DOMINICAL ESEQUIAS SOARES ESTUDOS EUNÁPOLIS EVANGELHOS EVENTOS ÊXODO EXPOSITIVO F FÁBULAS FAMÍLIA FARSA FÉ E OBRAS FEMINISMO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO FESTA FILHOS FILIPENSES FILMES FORNICAÇÃO FOTOS GENESIS GEREMIAS DO COUTO GLOBO GOMORRA GRATIDÃO HERESIAS HERNANDES DIAS LOPES HERRY POTTER HOMILÉTICA HOMOSSEXUALIDADE HUMILDADE ILUSTRAÇÕES ÍMPIOS INIMIGOS INIMIZADE INVESTIGAÇÃO ISRAEL JEAN WYLLYS JEJUM JOHN ANKERBERG JOHN WELDON JORDÃO JOSÉ GONÇALVES JOVENS JUSTOS LARRY WILSON LAVA JATO LEIS LIBERALISMO LIÇÕES BÍBLICAS LIDERANÇA LÍNGUA LUCAS LUIS INÍCIO LULA DA SILVA MAGNO MALTA. MANDAMENTOS MAR VERMELHO MARCHA PARA JESUS MARCHISMO MARCO FELICIANO MARCOS MARIA MARINA SILVA MARIO SALES MARK BROWN MARTA MARTINHO LUTERO MENSAGENS MESTRE MOISÉS MULHER MUSICA MYLES MUNROE NAMORO NAMOROj NATAL NELSON NED NETO GUERRIERI NORBERT LIERTH NOTÍCIAS NOVELAS OBREIROS ÓDIO OPERAÇÃO ORAÇÃO OS DEZ MANDAMENTOS OSTENTAÇÃO PARÁBOLA PASCOA PASTORAIS PERDÃO PETROBRAS PETROLÃO PILATOS POLICIA POLITICA PORNOGRAFIA PREFEITOS PREGADORES PRESBÍTERO PRESIDENTE PROFETAS PROSPERIDADE PROTESTO PROVAÇÕES PROVÉRBIOS REFLEXÕES REFORMA REINALDO AZEVEDO RELIGIÃO RENATO BROMOCHENKEL REYNALDO ODILO ROMANOS SABEDORIA SACERDOTES SALMOS SALVAÇÃO SAMUEL F.M. COSTA SAMUEL VIEIRA SANTIFICAÇÃO SEGURANÇA SELEÇÃO BRASILEIRA SENADOR SÉRIES SERMÃO DO MONTE SERMÕES SEXO SEXUALIDADE SILAS DANIEL SILAS MALAFAIA SODOMA TEMOR TEMPERAMENTOS TENTAÇÃO TEOLOGIA TESTEMUNHO TRABALHO VIDA CRISTÃ VIDEOS VINDA DE CRISTO VIOLÊNCIA WARREN WIERSBE WILLIAM MACDONALD XUXA