Massacre em Suzano: até onde jogos violentos podem influenciar a mente humana?

Semelhança entre assassino de Suzano  (direita) e personagem do jogo Free Fire  (esquerda) é notável. (Foto: Guiame) Autoridades ...

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Não Mantenha Distancia, Não!

NÃO MANTENHA DISTÂNCIA! - A van escolar na minha frente, no transito da cidade, trazia um imperioso alerta: Mantenha Distância! Ao ler estes dizeres, fiquei a matutar que manter a distância é tudo o que eu não desejo nesta vida. Obedecer a esta sinalização é confinar a existência a uma realidade solitária e infeliz. A felicidade não está no distanciamento.
Já vi pais distantes de seus filhos, amantes distantes um do outro, irmãos e amigos que se distanciaram com o passar do tempo e tornaram-se estranhos. Distancia é sinônimo existencial de separação. Como aceitar tal dizer sem me incomodar ? Como posso aceitar manter a distância ?

Há pelo menos dois tipos de distâncias. Uma é aquela distância condicionada pelas forças do tempo e do espaço. São os quilômetros que afastaram os que se gostam. Uma necessidade de trabalho que impõe uma viagem, um curso no estrangeiro que priva do convívio o filho querido... dias longe, as vezes meses ou anos!

Todavia, esta distância pode ser atenuada pelo avanço da tecnologia. Antes, a distância espaço/tempo impunha não apenas a separação física, a ausência do toque... mas também a privação da imagem. Hoje pelos meios da tecnologia, essa parafernália que as crianças já nascem dominando, é possível minimizar estas barreiras. Lembro-me do tempo quando para se fazer uma ligação telefônica, dirigia-se a um posto especializado para que a telefonista realizasse a chamada. Os telefones que aproximavam os queridos, eram raros e ainda eram movidos por manivelas e plugs de acesso no painel. Hoje a distância tem sido minimizada; você pode até viver sem fronteiras. As cartas se sofisticaram e ganharam uma velocidade turbo: viraram torpedos, e-mails. Em segundos você os dispara dizendo: cheguei bem! Ou mesmo: a distancia não pode separar nosso amor, etc... Nos tablets e celulares mais modernos, já é possível ver até mesmo a imagem. Todavia, a imagem não é tudo... Senão a presença! Os pais não se satisfazem com a imagem do nenê no ultrassom... querem a presença, o toque, o olhar, o coração a pulsar. Imagem não é tudo. Ela pode minimizar a distância e a saudade, mas nada se compara com a presença real!

Há uma outra forma de distância que não está condicionada ao fator tempo/espaço. Esta é a distância patrocinada pela indiferença. Com certeza é a pior. Ela se manifesta silenciosa no início, vai crescendo em desconforto até gerar na alma a inimizade e hostilidade. Para esta distância, o espaço é um apêndice. Gente que está perto geograficamente, as vezes lado a lado, mas que ao mesmo tempo vive realidades tão, tão distantes pela indiferença, quer por um relacionamento estremecido, por acidentes de percurso na amizade, no amor, na família, ou no dia a dia.

Alguém já disse que a indiferença é a maior manifestação de ódio, pois revela desprezo para com um seu igual. A indiferença promove a rejeição, sentimento que corroe a alma até a exaustão. Esta distância se estabelece por uma ofensa: uma palavra mal dada, um tom de voz indevido, uma brincadeira infeliz, um gesto não pensado e pronto: coração ficou magoado. A pessoa se fecha para o outro. Levanta-se muros. Ergue-se cercas intransponíveis emocionalmente.

Para esta distância só a graça e o perdão trazem a restauração. Os gêmeos bíblicos Esaú e Jacó vivenciaram as duas contas. A distância geográfica se deu em meio a inimizade que os distanciava há tempos. Entre todos os queridos de Jesus, Pedro talvez, tenha sido quem mais sorveu deste fel. Tendo negado Jesus, Pedro se afastou de tudo e de todos. Distanciou-se geográfica e relacionalmente até de si mesmo. Quando Jesus ressuscita, manda um torpedo angelical a eles dizendo: “Avisai aos meus discípulos, e a Pedro, que eu os verei na Galiléia”. Jesus enfatiza de modo especial Pedro. O trauma da relação, marcada por uma, duas, três negações estava ali... presente, latente na alma e que precisava ser tratado. Jesus o trata com graça e amor. Paulo assim dizia: “porque Jesus é a nossa paz, o qual de ambos fez um, e tendo derribado a parede da separação que estava no meio, a inimizade... reconciliou ambos em um só corpo”.

No magnífico filme: Antes de Partir, com Jack Nicholson e Morgan Freeman, há uma cena final que revela a doçura e o encanto da restauração. O amigo retorna para encontrar-se com a filha desconectada da vida dele há décadas... O velho amargo e rabugento, torna-se doce e amigável quando o amor restaurador é compartilhado. Assim também com Esaú e Jacó. Uma das páginas mais comovente da Bíblia. A restauração do amor dos irmãos.

O que você está fazendo aí ? Pega este telefone, manda logo um e-mail, dispare já um torpedo para alguém que pelas lutas da caminhada – tem se distanciado de você. Alguém que ficou magoado, entristecido e chateado. Não mantenha a distância, celebre a proximidade. Festeje a restauração. Não deixe para depois.
Por favor, e quando você encontrar a sinalização da van escolar: Mantenha a Distância! Só o faça no transito!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça comentários produtivos no amor de Cristo com a finalidade de trazer o debate para achar a verdade. Evite palavras de baixo calão, fora do assunto ou meras propagandas de outros blogs ou sites.

Marcadores

REFLEXÕES NOTÍCIAS LIÇÕES BÍBLICAS VIDEOS ESCOLA DOMINICAL DEVOCIONAIS COMENTÁRIOS ESTUDOS SAMUEL VIEIRA VIDA CRISTÃ EVENTOS SERMÕES PASTORAIS SILAS MALAFAIA JOSÉ GONÇALVES 2º TRIMESTRE 2012 HERNANDES DIAS LOPES POLITICA ILUSTRAÇÕES ELINALDO RENOVATO FAMÍLIA SILAS DANIEL 4º TRIMESTRE 2012 ALEXANDRE COELHO ELIENAI CABRAL 1º TRIMESTRE 2013 2º TRIMESTRE 2013 3º TRIMESTRE 2014 EPÍSTOLA DE TIAGO EVANGELHOS 3º TRIMESTRE 2013 DILMA ROUSSEFF MENSAGENS APOLOGÉTICA APOSTOLO CASAMENTO EPÍSTOLAS 2º TRIMESTRE 2014 4º TRIMESTRE 2013 FOTOS 3º TRIMESTRE 2012 FILIPENSES PROFETAS 1º TRIMESTRE 2015 2º TRIMESTRE 2016 4º TRIMESTRE 2014 ADULTOS DANIEL DOUTOR OS DEZ MANDAMENTOS DONS ESPIRITUAIS LUCAS MANDAMENTOS ROMANOS 2º TRIMESTRE 2015 CPAD ESEQUIAS SOARES HOMOSSEXUALIDADE 1º TRIMESTRE 2014 3º TRIMESTRE 2015 AGENDA MARIO SALES ÊXODO ELIEZER DE LIRA E SILVA RENATO BROMOCHENKEL ANTÔNIO GILBERTO 4º TRIMESTRE 2015 CRIME JOVENS MARCOS POLICIA REFORMA SÉRIES CLAUDIONOR DE ANDRADE FÁBULAS VIOLÊNCIA AUGUSTUS NICODEMUS LOPES ECLESIASTES GENESIS SALMOS ADULTÉRIO AÉCIO NEVES CIRO SANCHES ZIBORDI MARINA SILVA NATAL 1º TRIMESTRE 2012 FORNICAÇÃO FÉ E OBRAS HERESIAS LUIS INÍCIO LULA DA SILVA MARCO FELICIANO PROVÉRBIOS REINALDO AZEVEDO ANO NOVO BRASIL DINHEIRO INVESTIGAÇÃO MYLES MUNROE NAMORO PRESBÍTERO PROSPERIDADE SANTIFICAÇÃO SERMÃO DO MONTE 4º TRIMESTRE 2011 COPA DO MUNDO ESCATOLOGIA GEREMIAS DO COUTO GLOBO MULHER NELSON NED NOVELAS PETROBRAS PETROLÃO PORNOGRAFIA SEXO DEPUTADOS DIÁCONO EDUCAÇÃO ENTREVISTA FESTA FILHOS LAVA JATO LIBERALISMO LIDERANÇA MAGNO MALTA. MARIA MARTA MARTINHO LUTERO OBREIROS ORAÇÃO PARÁBOLA PRESIDENTE SABEDORIA 1º TRIMESTRE 2016 1º TRIMESTRE 2018 ADORAÇÃO ATIVISMO ATOR C. H. BROWN CORRUPÇÃO CUBA DENZEL WASHINGTON DIVÓRCIO ELIAS FILMES GRATIDÃO ISRAEL JEAN WYLLYS MARCHA PARA JESUS NORBERT LIERTH OPERAÇÃO PREGADORES PROTESTO REYNALDO ODILO SACERDOTES SAMUEL F.M. COSTA SEXUALIDADE TEOLOGIA TRABALHO 3º TRIMESTRE 2016 4º TRIMESTRE 2008 4º TRIMESTRE 2016 4º TRIMESTRE 2018 ABEL AGIOTAGEM ALEGRIA AMIGOS AMIZADE AMY WINEHOUSE ANCIÃO ARROGÂNCIA BABILÔNIA BIBLIOLOGIA BISPO CAIM CALVÁRIO CHARLES HADDON SPURGEON CHARLES R. SWINDOLL CORDEIRO CRIANÇAS CRISTO CRITICAS CÓDIGO DA VINCI DESIGREJADOS ELIEZER RODRIGUES ENVELHECER EUNÁPOLIS EXPOSITIVO F FARSA FEMINISMO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO GOMORRA HERRY POTTER HOMILÉTICA HUMILDADE INIMIGOS INIMIZADE JEJUM JOHN ANKERBERG JOHN WELDON JORDÃO JUSTOS LARRY WILSON LEIS LÍNGUA MAR VERMELHO MARCHISMO MARK BROWN MESTRE MOISÉS MUSICA NAMOROj NETO GUERRIERI OSTENTAÇÃO PASCOA PERDÃO PILATOS PREFEITOS PROVAÇÕES RELIGIÃO SALVAÇÃO SEGURANÇA SELEÇÃO BRASILEIRA SENADOR SODOMA TEMOR TEMPERAMENTOS TENTAÇÃO TESTEMUNHO VINDA DE CRISTO WARREN WIERSBE WILLIAM MACDONALD XUXA ÍMPIOS ÓDIO