terça-feira, 20 de maio de 2014

Riqueza Debaixo Dos Pés

Em seu livro “O Mito da Grama Mais Verde” (JUERP), Allan Peterson cita um fato apropriado a esta coluna. Havia um homem, de origem persa, que se chamava Ali Hafed. Ele possuía uma fazenda com pomar, campos de cereais e hortas. Fizera muitos investimentos, estava rico e contente. Um dia, recebeu a visita de um velho sacerdote budista. Eles se assentaram perto do fogo, e o sacerdote contou-lhe em detalhes a história da criação do mundo e, concluiu, dizendo que os diamantes eram as pedras preciosas mais raras e valiosas que haviam sido criadas, "gotas congeladas de luz solar". Se Hafed tivesse diamantes, seria o mais rico da terra, poderia obter o que quisesse para si e para a sua família.

Ali Hafed passou a sonhar com os diamantes, acerca de quanto eles valiam e como seria sua vida se os tivesse. Ele começou a sentir-se pobre, porque tornou-se confuso e descontente por não ter diamantes. Assim, decidiu vender a sua fazenda e, deixando sua família sob cuidados da comunidade, decidiu viajar pelo mundo, em busca de tais pedras preciosas. Viajou pela Palestina, depois ao longo do vale do Nilo e pela Europa, mas nada encontrou. Depois de gastar todo seu dinheiro, chegou a uma praia em Barcelona, Espanha e, ao avistar uma grande onda, jogou-se ao fundo do mar, onde morreu. 

O mais interessante é que o homem que comprou a fazenda de Ali Hafed levou em certo dia, o seu camelo para beber água num riacho existente na propriedade. Qual não foi a surpresa ao se deparar com uma pedra diferente, na qual notou um brilho curioso de luz. Ao cavar a areia com os dedos, encontrou várias das mais belas pedras preciosas: os diamantes. Essa foi a descoberta da mais magnífica mina de diamantes na história da humanidade: a Golconda, na Índia. Os maiores diamantes que enfeitam a coroa da rainha da Inglaterra e as de outros reis vieram dessa mina. 

Quando pensamos na família, não é difícil concluir que por mais problemas que as envolvem, há também nela forças e competências. É de Guy Ausloos (1996) a frase: “Todas as famílias têm competências, no entanto, em certas situações não sabem que as têm ou não sabem utilizá-las, ou ainda estão impedidas de utilizá-las, às vezes, por elas próprias por diferentes razões”. O seu cônjuge é especial; seus filhos são especiais! Você não precisa de um(a) amante. Muitos procuram, fora do lar, a alegria que pode ser encontrada dentro dele. Entre os familiares há recursos para tornar as relações mais íntimas, se realmente estiverem empenhados nisso. Os diamantes de Ali Hafed estavam debaixo de seus próprios pés, mas ele não os percebeu, não ou enxergou. Essas riquezas que possibilitam uma família ser feliz estão ao alcance, se cada um de seus membros assumirem uma nova atitude. Um casamento saudável, uma família feliz não acontece por acaso. Tudo o que tem valor compensa o esforço que se faz para alcançá-lo. Se você está tendo dificuldades nas relações familiares ou conjugais, a tendência é focalizar-se nos problemas, e não em buscar soluções. Parafraseando o texto bíblico de Provérbios 31.10, “Se você encontrar uma esposa fiel e dedicada (ou um marido assim), achará um tesouro mais valioso que ouro e pedras preciosas”. Os diamantes estão em seu quintal. Não os deixe passar despercebidos. Não os menospreze. Garimpe-os.

Ademir T. de Freitas Psicólogo (CRP 06/90535)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VOCÊ ESPECIAL

GOOGLE +