sexta-feira, 19 de junho de 2015

Ideologia de Gênero: Negado por unanimidade na Câmara. Presença de Padres e Pastores em defesa do Cristianismo!

Um acontecimento histórico! Assim, foi definida a reunião do dia 17 de junho de 2015, na Câmara Municipal de Garanhuns, pelos vereadores ao verem os principais representantes das igrejas evangélicas e católica na plenária.


Na ocasião foi votado o Plano Municipal de Educação (PME) que, com a inclusão da Ideologia de Gênero durante a Conferência Municipal de Educação, polemizou o item 2.7, que trata deste tema na educação do município para os próximos 10 anos.

Sabendo disto, representantes da igreja Católica e membros da Ordem dos Pastores Evangélicos de Garanhuns e Região (Opegar), estivessem presentes na Câmara, tanto na reunião das comissões quanto na ordinária, para a primeira votação nesta quarta (17).

Os vereadores entenderam que as palavras: Diversidade e Gênero, dariam ao item do projeto inúmeras possibilidades, contrárias aos princípios Cristãos. Sendo assim, estas palavras foram retiradas do texto original através da emenda modificativa / supressiva nº 003/2015.

A defesa dos vereadores, em seus discursos, levantou aplausos calorosos. "A igreja é a instituição que mais defende os valores da família. Nós devemos garantir que a escola seja uma instituição que ajude na criação do ser humano. A ideologia de gênero joga ao vento os valores da família. Pra mim, isto é um absurdo, um afronta a família. A igreja cristã teve um papel fundamental", afirma o presidente da Câmara de Vereadores de Garanhuns, Gersinho Filho.

Para o presidente da Opegar, Pr. Osman Martins, este é o momento em que os cristãos caminham juntos em defesa da palavra de Deus. "A Ordem dos Pastores está acompanhando as decisões em nosso município, defendendo a sociedade, sua estrutura, sua formação, a família como base dessa sociedade", afirma o Pr. Osman.

Da direita para esquerda: Pr. Irineu,
Pr. Osman, Ver. Zaqueu,
Pr. João e Ver. Audálio
O pároco da Igreja de São Sebastião no bairro Boa Vista, Pe. José Emerson, presente a reunião na Câmara Municipal, fala sobre a posição da igreja Católica em relação a ideologia de gênero: "A igreja não pode compactuar com esta ideia. Nós acreditamos na lei natural, onde Deus criou o homem e a mulher. Diante disto, a igreja não poderia deixar de estar aqui, pedindo aos nossos representantes legais, os vereadores, que falem por nós". O Pe. Emerson encerrou sua entrevista afirmando "que a família precisa ser preservada".

Pe. Emerson da Igreja de
São Sebastião - bairro Boa Vista - Garanhuns
Além das autoridades religiosas, populares também estiveram manifestando sua opinião contrária a inclusão da ideologia de gênero na educação do município. Foi o caso de Luciana Oliveira, 42 anos, professora. Ela afirma que os valores da família devem ser preservados e que "quem deve saber o que é melhor para os nossos filhos, são os país, não o governo". Para o cidadão Daniel Alves, que veio com um cartaz com a seguinte mensagem: Protejam nossas crianças. Digam não a ideologia de gênero e ao PME contaminado! "Nós cristãos não aceitamos essa imposição!", reclama Daniel.

Encerrada a primeira votação com a aprovação unanime dos vereadores da emenda modificativa / supressiva para o item 2.7. A segunda e última votação acontecerá na próxima segunda (22), seguindo depois para apreciação do prefeito Izaías Régis.





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VOCÊ ESPECIAL

GOOGLE +