segunda-feira, 24 de agosto de 2015

“As duas faces de uma mesma Sociedade”

Duas coisas te pedi; não mas negues, antes que morra: Afasta de mim a vaidade e a palavra mentirosa; não me dês nem a pobreza nem a riqueza: mantém-me do pão da minha porção acostumada. Para que porventura de farto te não negue, e diga: Quem é o Senhor? Ou que, empobrecendo, não venha a furtar, e lance mão do nome de Deus. (Pv-31:7-9)

Navegando na net; deparei-me com um site, com um tema sobre uma moeda de “duas faces”. Não sei exatamente o que o autor queria transmitir em sua narrativa. Pois, apesar de falar de uma moeda, não se referia a questões financeiras, ou da moeda, propriamente dita. Talvez estivesse falando de “pessoas”; representando-as através de uma moeda de dupla face “Double face”. Porém, ele não estava se referindo ao caráter das pessoas. Creio que a intenção do autor era descrever, “figurar” com a moeda de duas faces, as dificuldades que enfrentamos para driblar as circunstâncias impostas pelos revez desta vida. http://www.pracadarepublicaembeja.net/2009/06/

O titulo desta postagem, me chamou á atenção. Me despertou, e me veio em mente um tema. “As duas faces de uma mesma Sociedade”. Resolvi postar algo. Porém, não abordando o mesmo assunto do autor. Meu tema, não será sobre relacionamento intimo ou pessoal. Mas, sobre,“Desigualdade”. Visto que as desigualdades tem sido um dos maiores entraves no relacionamento do ser humano.

As desigualdades são inúmeras: Podemos citar algumas como exemplos:

Desigualdade Racial - Desigualdade Cultural – Desigualdade Religiosa. Toda e qualquer desigualdade entre os seres, são desumanas e terríveis. Todas trazem sofrimento, muitas das vezes irreparáveis. Porém, a que mais traz consequências, é a “desigualdade Social”. Visto que nesta desigualdade, os seres se tornam perversos, e malignos. Vou citar aqui, um trecho de outra postagem, esta falando sobre a desigualdade social. Onde o autor descreve em detalhes a terrível situação em que vivem os desfavorecidos nesta terra.

Contradições da Sociedade Brasileira e a Construção da Ordem Social:

A todos aqueles que neste momento habitam um ventre e que nascerão na miséria, morarão nas ruas, terão como teto o tempo, sentirão frio, acostumar-se-ão com o medo, comerão lixo, cheirarão cola, conhecerão o sexo na infância, procriarão na puberdade e, analfabetos, morrerão antes de atingirem a idade adulta. Sua vida já é conhecida, antes de nascerem, filhos órfãos que são da cidade grande. Muitos dos que sobreviverem, seu caminho também não é mistério, pois as portas da prisão os aguardam. 


A desigualdade social é terrível e desumana. Principalmente, quando ela é praticada em uma pessoa, estando esta fora do reino de Deus. Uma pessoa fora do reino de Deus, já é injusta por natureza. Fazendo injustiça, e sofrendo injustiça. Porém, os filhos do reino de Deus; são instruídos a viver na fartura ou passar necessidade. (Fl-4:10-13). No reino de Deus, a desigualdade social, ainda é permitida por Deus, com um proposito de conhecer o caráter dos seus servos. Através dela, Ele conhece o comportamento de cada um de nós. Se somos justos ou injusto, diante da desigualdade em que a vida nós impôs. Não só, os pobres desfavorecidos; mas, igualmente os ricos bem favorecidos. Segundo a palavra de Deus “A Bíblia”. Todos serão igualmente julgados. Não pelas riquezas ou pela pobreza; mas sim, como se comportam diante dela.

Quero apresentar um texto bíblico muito interessante, para embasar o meu texto. “Visto que ele trata de uma forma clara, o grande mal que sofremos diante das desigualdades Sociais”.

Duas coisas te pedi; não mas negues, antes que morra: Afasta de mim a vaidade e a palavra mentirosa; não me dês nem a pobreza nem a riqueza: mantém-me do pão da minha porção acostumada. Para que porventura de farto te não negue, e diga: Quem é o Senhor? Ou que, empobrecendo, não venha a furtar, e lance mão do nome de Deus. (Pv-31:7-9)

Poderia citar muitos outros textos, pois a bíblia é rica em detalhes, sobre as questões de pobreza e riquezas. Principalmente as riquezas; ou o apego a elas, e o quanto elas são nocivas para a vida do ser humano.

Porém este texto de Provérbio enfatiza não só a riqueza, mas também a pobreza. E, o mal que elas podem trazer para humanidade. A riqueza excessiva, o acumulo de bens; torna o homem desumano e “iníquo”, sem temor de Deus. Para que porventura de farto te não negue, e diga: Quem é o Senhor? E, a pobreza extrema, torna o homem sem alternativa para sua sobrevivência. “Ou que, empobrecendo, não venha a furtar, e lance mão do nome de Deus”.

O Senhor Jesus em seu sermão do monte, deixa uma palavra de esperança para os cristãos pobres e dependentes de Deus. 

E, levantando ele os olhos para os seus discípulos, dizia: Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o reino de Deus.

Bem-aventurados vós, que agora tendes fome, porque sereis fartos. Bem-aventurados vós, que agora chorais, porque haveis de rir. (Lc-6:20,21) 

E, advertiu os ricos. Os que se apegam as suas riquezas, colocando nelas a sua confiança, como se não dependesse de Deus.

Mas ai de vós, ricos! Porque já tendes a vossa consolação.

Ai de vós, os que estais fartos, porque tereis fome. Ai de vós, os que agora rides, porque vos lamentareis e chorareis. (Lc-6:24,25). 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VOCÊ ESPECIAL

GOOGLE +