sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Feedback

Chamamos de feedback a reação que um determinado sujeito recebe ao emitir um comportamento. Uma definição rápida de feedback é “a informação que o emissor obtém da reação do receptor à sua mensagem, e que serve para avaliar os resultados da transmissão”.

Existem pelo menos dois tipos de feedback: positivo e negativo. E ambos, nem sempre são válidos. Explico.

Uma pessoa pode dar um feedback positivo à sua atitude, não necessariamente porque o que você fez foi relevante, com excelência, salutar e bom, mas porque ele deseja bajular você, com propósitos interesseiros Pior ainda, como o que você fez foi pobre ou sem muito valor, uma repetição de sua atitude pode denegri-lo ou mesmo levá-lo à ruína. A linguagem da bajulação é muito comum para aqueles que se encontram em posição de liderança, ou pode ser emitida com o propósito de nos dar um senso perigoso de comodismo.

O feedback positivo, na maioria das vezes, é uma fonte de encorajamento. Ele nos anima, nos desafia. Mark Twain afirmava que “poderia viver bem consigo mesmo por um mês, depois de uma apreciação positiva e sincera”. É bom receber elogios, mas não podemos viver em torno deles, e eventualmente, precisamos cuidar para discernir se os motivos são bons ou ruins.

Resultado de imagem para FeedbackO feedback negativo, pode ser um desastre, mas pode ser importante. A Bíblia afirma: “Leais são as feridas feitas por quem ama; mas os beijos do inimigo são enganosos” (Pv 27.6). Alguns chefes durões, colega casca-grossa, podem impulsionar muito mais nossa carreira do que a conversa mole de quem não nos ama sinceramente. Lemos também no livro de Provérbios que “como o ferro afia o ferro, o homem afia o seu companheiro” (Pv 27.17). Esta experiência não é nada boa, porque tanto a faca que está sendo amolada, quanto a pedra de esmeril, sofrem desgaste no processo. Mas no final, o resultado pode ser bom. “Nenhum líder chegará muito longe se não desenvolver a capacidade de dar e receber feedback” (William Douglas), afinal, “o feedback é o café da manhã dos campeões” (Rick Tate).

Ao receber feedback positivo, é importante avaliar a validade deles. Tome cuidado com a soberba e a vaidade pueris, não se deixe levar pelos elogios. Ao receber feedback negativo, verifique até que ponto é procedente. Pode ser que o que você ouviu foi muito dolorido e até mesmo cruel, mas se for verdadeiro, vale a pena considerar porque é tolo aquele que é advertido e não ouve a exortação, apenas por causa da arrogância e orgulho.

Não sei se aprendi muito sobre este assunto. Sei como meu coração tendente à vaidade tem facilidade em receber apreciação e elogios, mas se recusa a ouvir críticas e análises duras, mas uma coisa é certa. Tenho um grande amigo pessoal, Wilson de Souza, que mora no Rio de Janeiro, e que durante muito tempo foi Diretor Administrativo da Eletrobrás, que certa vez me ensinou, (se eu aprendi é outra coisa), “Feedback é feedback. Ou você o recebe e considera, ou o recebe e joga no lixo”.

Rev. Samuel Vieira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VOCÊ ESPECIAL

GOOGLE +