quarta-feira, 10 de maio de 2017

Fracasso

Li recentemente um livro no qual o autor afirmava que aos 19 anos de idade foi reprovado nas duas primeiras vezes que fez o exame de volante para tirar sua carteira de motorista, e que ficou tão desanimado e envergonhado, que nos próximos 10 anos não quis tentar novamente. Ele se sentia inseguro e com medo, e por isto, aos 30 anos tentou novamente, e mais uma vez foi reprovado. Ele conta que só conseguiu ser aprovado após cinco tentativas.

Mas o ponto mais doloroso da questão foi o impacto que isto gerou sobre sua vida. O fracasso certamente deixa um efeito danoso sobre nós, e pode nos fazer duvidar da habilidade de sermos bem sucedido. Uma série de falhas, então, só corrobora para que nossos temores e dúvidas se confirmem e eventualmente gerem um sentimento de completo desânimo.

O sentimento de fracasso torna-se ainda mais destrutivo quando nos comparamos aos outros. É sempre assim. Se pensarmos que somos melhores, nos tornamos orgulhosos; se pensarmos que somos piores nos tornamos inferiorizados e amargos.

Para encerrar uma etapa de fracasso, precisamos saber o que fazer para que não caiamos de novo. O fracasso vem de diferentes formas. Pode ser resultado da auto confiança exagerada que nos leva a não nos prepararmos bem para os testes que enfrentaremos, pode ser resultante de uma baixa auto-estima, que nos leva a pensar que somos incapazes, pode ser resultado de experiências anteriores de frustrações e tropeços.

Podemos falhar como amigos, pais, filhos ou espiritualmente diante de Deus.
É bom considerar, contudo, que o fracasso muitas vezes é o ponto de grandes mudanças. Ele pode gerar humildade, nos levar a observar as coisas por outros ângulos, a perceber novas oportunidades. Eventualmente precisamos ser perdoados quanto falhamos, e neste sentido é maravilhoso entender que Deus é perdoador.

Dois termos frequentes na Bíblia tem relação direta com o fracasso: graça e misericórdia.

Por definição, graça significa que Deus dá o que não merecemos; e na misericórdia, Deus deixa de dar o que merecemos. Muitas vezes nossos fracassos mereceriam juízo severo, disciplina e punição de Deus, mesmo assim ele nos perdoa e nos levanta. Isto é misericórdia!

Outras vezes, vemos que nada merecíamos, pois tropeçamos, tomamos decisões equivocadas, e fizemos coisas erradas, apesar disto, Deus dá novas oportunidades e abre caminhos, mesmo quando nada merecemos – e de fato, não merecemos. Se merecemos algo, trata-se de mérito, e não da graça. Graça se revela quando não há mérito.

Todos fracassamos em algum ponto, mas nossa vida não precisa se limitar ao erro que cometemos. Sempre há possibilidade de se levantar e tentar novamente. Em Deus sempre encontramos novas oportunidades. Isto é maravilhoso!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VOCÊ ESPECIAL

GOOGLE +