terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Se ao menos...

Alguém afirmou que existem seis frases que podem salvar um casamento:

Frase da humildade: “Eu reconheço que cometi um erro”. Quase nunca reconhecemos o erro que praticamos. “falei ou fiz a coisa errada na hora errada, com a entonação de voz errada”.

Frase da valorização – “Você fez um bom trabalho”. A pessoa faz tudo certo o ano inteiro, sem receber um elogio, no primeiro erro surge a voraz crítica. Precisamos aprender a elogiar

Frase da Apreciação – “Qual é sua opinião?” Casamento é parceria, não rivalidade. Um completa o outro

Frase da Afeição – “Eu amo você!”. Declarar o amor retroalimenta o sentimento

Frase da Gratidão: “Muito obrigado!” Se fossemos educados dentro de casa como somos para com os de fora, nosso casamento seria uma maravilha.

Frase do Altruísmo – “nós!”. Deixar de usar o verbo no singular e colocá-lo no plural. “Nossa casa”, “nosso carro”, “nosso filho”. Eu poderia substituir esta frase por outra palavra que me parece central: DEUS! Se ele ao menos estivesse no centro das coisas... Se ele fosse considerado nos nossos embates e dureza de coração...

Há anos, um famoso psiquiatra de Nova York, ao aproximar-se o fim de sua profícua carreira, disse que uma das coisas que mais atrapalhava as pessoas era a expressão “se ao menos”. Ele afirma: “Muitos de meus pacientes tem levado a vida no passado, mortificando-se por causa do que deviam ter feito em várias situações: ´Se ao menos eu tivesse me preparado melhor para aquela entrevista...´ou, ´Se ao menos eu tivesse expressado ao chefe meus verdadeiros sentimentos...´”.

A sugestão que ele dá é a de usar uma técnica simples: Toda vez que tivermos vontade de usar a expressão “se ao menos”, deveríamos trocá-la por outra que demonstra atitude: “Da próxima vez eu vou dizer...”, ou “da próxima vez vou fazer aquele curso”, “da próxima vez vou agir de forma diferente”.

Segundo sua análise, esta atitude fecha a porta aos problemas, possibilitando-nos a dedicar mais tempo e reflexão ao presente e ao futuro, e não ao passado.

Rev. Samuel Vieira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

NOSSA PAGINA

VOCÊ ESPECIAL

GOOGLE +