domingo, 25 de julho de 2010

ATÉ QUANDO ???

Com o fim da Copa do Mundo de Futebol para o Brasil, as atenções da mídia nacional se voltam para um outro fato, que emergiu do meio esportivo para as páginas policiais. O seqüestro, e possível assassinato, seguido de esquartejamento de uma garota de programa, cujo pivô principal é um atleta de renome nacional.

Quando as primeiras notícias ainda pipocavam na imprensa, hesitava em meu coração a crer nesta possibilidade. Como torcedor de futebol, via-me torcendo agora para que o que se delineava no horizonte macabro não fosse verdade... que tudo isso pudesse ser um engano.

Digo isso, não porque creio na bondade inata do ser humano; pois não creio nisso. O homem é pecador, tem em si toda a tragédia do afastamento de Deus e por conta desta realidade é capaz de atos estarrecedores. Como cristãos oriundos da Reforma Protestante, cremos que o homem é totalmente depravado. Não existe aspecto do ser humano que não tenha sido maculado pela invasão do pecado.

Mas debatia comigo mesmo, em aceitar mais uma vez estampada a violência de maneira tão crua e mórbida. Outro dia estávamos empanzinados com os pais que jogaram uma criança indefesa do alto de um prédio, sem piedade e misericórdia. Antes um pouco, os relatos dos estupros seguidos de morte de um maníaco no parque, enojava o mais insensível cidadão. Violência por todos os lados. Estamos nos acostumando a ela. Estamos convivendo cada vez mais com situações tão grotescas, que outras coisas não nos tocam mais.

O profeta Habacuque, homem crente, piedoso, comprometido com oração, olhava para seus dias e indignava-se com a corrupção do gênero humano. Revoltava-se com a indiferença das pessoas acostumadas à violência de seus dias. Habacuque orava com instância a Deus. Sua oração tinha duas perspectivas: 1.. Pedir a Deus intervenção a tal situação fora de controle das esferas políticas humanas. 2. Não se permitir acomodar, acostumar e insensibilizar com a violência, a corrupção e a degradação humana. Em sua oração, o profeta clamava:

“Até quando, Senhor, clamarei eu, e tu não me escutarás? Até quando gritar-te-ei: Violência! E não salvarás ? Por que me mostras a iniqüidade e me fazes ver a opressão ? Pois a destruição e a violência estão diante de mim; há contendas, e o litígio se suscita. Por esta causa, a lei se afrouxa, e a justiça nunca se manifesta, porque o perverso cerca o justo, e a justiça é torcida” (Habacuque 1.2-4).

Pr. Carlos Orlandi
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

NOSSA PAGINA

VOCÊ ESPECIAL

GOOGLE +