quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Marisa Lobo, Lanna Holder e ativistas gays no Superpop

No programa Superpop da Rede TV, na noite desta segunda, 30 de julho de 2012, a apresentadora Luciana Gimenez convidou algumas pessoas que tem sido destaques nas divergências entre a igreja e os ativistas gays. O debate escolheu para representar a comunidade gay a Pastora Lanna Holder da igreja inclusiva, o jornalista homossexual Felipeh Campos e o presidente da Associação da Parada do LGBT de São Paulo, Fernando Quaresma. Em contrapartida foram convidados a psicóloga evangélica Marisa Lobo, o pastor ex gay Robson Staines e o pastor Antônio Silva.

Os diversos convidados tinham como missão principal discutir sobre um tema polêmico denominado como “cura gay”, mas no seu decorrer como já é uma marca deste programa, o assunto foi desviado diversas vezes e a apresentadora se perdeu completamente envolvida na arrogância dos defensores gays e sua própria parcialidade.

Ao anunciar um assunto e no final mostrar outro através de vídeos com encenações e testemunhos das famíliares de vítimas da intolerância e homofobia, confirmou de forma bem clara toda inclinação da apresentadora e do programa em favor da causa gay, como já era esperado não só pelos cristãos, mas por todos que assistiam, isso é comprovado nos comentários das redes sociais. Essas reportagens tendenciosas que o programa exibiu, levou o ativista gay Fernando Quaresma dizer com o dedo em riste e apontado para os convidados evangélicos, em especial o pastor Antônio Silva, que os cristão são os responsáveis por elas, além das dificulades em atingir os seus objetivos.

Já o alvo pricinpal do jornalista Felipeh Campos foi a pisicóloga Marisa Lobo, inclusive ele a ameaçou, dizendo que iria entrar com uma representação contra ela, acusando-a de preconceituosa, despois arrefeceu, inclusive negou ter feito tal ameaça. Enquanto isso, a pisicóloga foi na contra-mão dos seus ataques (algo comum nos ativistas gays quando sofrem com a oposição dos pensamentos contrários). Ela soube utilizar muito bem o seu espaço no debate, afirmando que jamais falou que fazia “cura gay” e que o homossexualismo não é uma doença, mas sim um transtorno segundo a psicologia. Foi também categórica ao afirmar que temos que nos amar além das nossas diferenças, mas ao dizer poder amar e respeitar um gay e não concordar com seu comportamento machucou os defensores da causa e por isso sofreu a tal ameaça. 
Quanto a pastora gay Lanna Holder ao ter a oportunidade da palavra, se utilizou do texto bíblico (Mt 19:12) de forma completamente distorcida, para afirmar que a Bíblia Sagrada é a favor do homossexualismo. Como o seu alvo era o Pastor Robson, (ex. gay) ela não deu a devida atenção e o espaço necessário para que o mesmo afirmasse que caso a pessoa de comportamneto homossexual quisesse ir para igreja seria bem recebido, assim como ocorreu com ele que teve a sua vida mudada.

A apresentadora Luciana Gimenez foi por diversas vezes infeliz ao afirmar que o seu programa é democrático e a favor de todos e insitiu que crianças, negros e mulheres são menoria assim como os gays, além de no final, no seu discurso improvisado falar sobre coisas que não domina, tentando influenciar as igrejas evangélicas, dizendo que as mesmas deveriam ser mais tolerantes com o pecado. Sofreu duras críticas do pastor convidado Antônio Silva, que criticou por diversas vezes o programa, devido a ação tendenciosa da produção e a falta de organização do debate.

Ao final do programa a psicóloga Marisa Lobo convidou a todos os convidados para tirarem uma foto juntos mostrando que na realidade uma das lutas tanto dos evangélicos quanto dos homossexuais é pelo fim da violência contra os próprios gays ao som do cantor gay Renato Russo cantando a música “Pais e Filhos”. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

NOSSA PAGINA

VOCÊ ESPECIAL

GOOGLE +