sábado, 9 de março de 2013

Evangelicofóbicos estão furiosos

Creio que não foi por acaso que a Comissão de Direitos Humanos e Minorias ficou a cargo dos evangélicos. Deus pode ter permitido isso a fim de impedir que o movimento evangelicofóbico dê continuidade a seus maus intentos. 

Formado por ativistas LGBTUVWXYZ, juristas, parlamentares e governantes laicistas, além de boa parte da grande mídia (que acusa, injustamente, todos os evangélicos que pregam contra o pecado da homossexualidade, à luz da Bíblia, de homofóbicos), tal movimento deseja cumprir à risca a agenda liberal. Esta, que é mundial, conta com o apoio de ilustres governantes, como Barack Obama, e abarca a liberação do aborto e a destruição da família segundo o modelo esposado na Bíblia Sagrada. 

Penso que não é momento de atacar ou ridicularizar os parlamentares cristãos, mesmo que alguns deles tenham deixado a desejar como pastores ou pregadores, no passado. É tempo de orar por eles, pois os tais evangelicofóbicos estão ainda mais furiosos, depois da derrota que sofreram na Câmara Federal.

E o alvo deles é o evangelicalismo como um todo. Eles até veem com bons olhos os ídolos gospel que aceitam com naturalidade o ecumenismo, mas querem calar os verdadeiros pregadores do Evangelho. E alguns desses inimigos da Palavra de Deus e dos bons costumes prometem até pegar em armas, se for necessário. Um desses evangelicofóbicos disse que vai lutar para destruir toda a influência do cristianismo sobre a sociedade brasileira. 

Não temos nada a temer. Mas sejamos vigilantes. Meditemos em 1 Timóteo 2.1-3 e façamos a nossa parte como servos do Senhor Jesus Cristo e também como cidadãos. Lembremo-nos de que o apóstolo Paulo, ao ser preso por causa do Evangelho, confiou em Deus, porém exigiu seus direitos como cidadão romano.

Ciro Sanches Zibordi
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VOCÊ ESPECIAL

GOOGLE +