Massacre em Suzano: até onde jogos violentos podem influenciar a mente humana?

Semelhança entre assassino de Suzano  (direita) e personagem do jogo Free Fire  (esquerda) é notável. (Foto: Guiame) Autoridades ...

sábado, 8 de setembro de 2012

por um Brasil VERDADEIRAMENTE feliz - I

Falarmos sobre um Brasil verdadeiramente feliz, dá-nos a entender que há um Brasil mentirosamente ou enganadamente feliz. O advérbio “verdadeiramente” aponta para este subentendido. 

Talvez o Brasil enganosamente feliz seja o Brasil do carnaval, do samba e do futebol. Talvez seja o Brasil da oitava economia do mundo, com um PIB projetado para 2010 de U$ 1,8 trilhão. Talvez seja o Brasil do aumento do poder aquisitivo do brasileiro nestes últimos anos. 


O Brasil enganosamente feliz faz vistas grossas aos Brasil dos imensos abismos sociais. Faz vistas grossas ao Brasil racista, ao Brasil da corrupção, das Pizzas. O Brasil enganosamente feliz comemora a Copa de 2014, esquecendo-se que o ingresso mais barato de abertura custa U$ 200,000 (R$ 374,00) ou U$ 80,00 (R$ 191,00) por um jogo na fase de grupos inviabiliza que a classe mais baixa da população assista. O Brasil enganosamente feliz ignora o sistema de castas invisíveis tão rígido quanto na Índia. O Brasil enganosamente feliz está repleto das carteiradas, da impunidade e da falência das micro-empresas engolidas pelos impostos abusivos e pelos privilégios concedidos às multi. Talvez precisássemos de um novo Erasmo de Roterdã para conscientizar-nos de que um Brasil enganosamente feliz é um Elogio da Loucura. 

Não temos um novo Erasmo, mas temos antigos ensinamentos que são mais atuais do que nunca. Jesus encontrava-se em um contexto que apresenta alguns traços de semelhanças com o atual. A carga tributária de um judeu trabalhador, imposta pelo jugo romano, variava entre 38 a 42%. Suetônio, historiador contemporâneo, registra que Vespasiano chegou a cobrar imposto sobre a urina que também era utilizada no tingimento de tecidos. 

O povo era judeu. A maneira de pensar e falar internacionalmente era grega. O império epocal que dominava era o romano. Desde 63 a. C. quando Pompeu entrou na Palestina e submeteu os judeus ao jugo romano propalava-se a política do panis et circensis por meio das políticas de distribuição de alimentos de tempos em tempos e das termas e dos teatros e construções. Em 2007, quando César novamente estava no governo e o Circo do Soleil veio ao Brasil e foi realizado o PAN, parece que revivíamos o a política do PAN e CIRCO dos césares (tenham paciência com meu trocadilho infame). Através desta política os romanos queriam maquiar o império afirmando que tudo estava em Paz. Era a chamada Pax Romana Neste contexto, Jesus afirma que não veio dar a paz como o mundo a dá, ou seja, uma paz maquiada e falseada. 

Para muitos estudiosos, Lucas 4 é o marco inicial do ministério de Jesus. Após ser batizado por João Batista no Sul de Israel (Judeia), Jesus volta para o Norte (Galileia), mas precisamente em Nazaré, cidade interiorana com cerca de cinco mil habitantes. Ao chegar em uma das sinagogas locais, é-lhe franqueada a palavra como bom visitante. Cedem-lhe o rolo de Isaías 61.1-3, que Jesus lê e interpreta que aquela Escritura está cumprida. 

O ano 26/27 d.C. era um ano de Jubileu. Muitos estudiosos interpretam esta passagem como que referindo-se ao Jubileu proposto por Cristo, proposto em Levítico 25. Jesus lê o rolo. Entrega ao assistente e faz a aplicação da passagem. 

Que atitudes, à luz da atitude de Jesus, podemos tomar por um Brasil verdadeiramente feliz? 

Em primeiro lugar, o Espírito do Senhor precisa voltar a estar no meio de nós. Para isso é necessário um evangelho mais prático. Cultos que sejam fruto de uma prática de vida justa, caso contrário, o Espírito não estará em nosso meio (Is 1.5-16). A glória de Deus é manifesta através da plenitude da manifestação da humanidade. 

Em segundo lugar, a coisa principal precisa voltar a ser a coisa principal: evangelizar. Urge a necessidade de um novo irromper missionário. Há uma variedade de evangelhos: evangelho da Alice, prometendo mil maravilhas; evangelho da prosperidade, prometendo um Deus que dá casa, comida e roupa lavada, etc. 

Em terceiro lugar, precisamos exercer um ministério de cura de tanta gente marcada. Precisamos voltar ao exercício do estar, substituído, entre muitos, pela eletrônica. Precisamos voltar a parar tudo para ouvir alguém chorando. Precisamos abraçar mais. Precisamos nos preocupar em dar um bom almoço e abrir nossa casa para receber gente que precisa ser ouvida. Precisamos curar mais com abraços ao invés de curar apenas com orações. Distribuem-se óleos ungidos para curar doenças que só se curam por abraços. 

Em quarto lugar, precisamos libertar os cativos. Paulo apontava para fortalezas mentais que eram construídas por intelectualóides de seu tempo (2Co 10.4-5). Verdadeiros fortes mentais são erigidos e engrossados por uma mídia diabólica e por uma academia marxista no Brasil, moldando a mentalidade brasileira. A lavagem cerebral deixou os porões da ditadura e entrou nas salas de estar das residências por meio de um click. Sábios em Deus que conduzam o Brasil à reflexão, à pensar são mais urgentes do que nunca. Mas Daniel já diziam que os sábios seriam poucos (Dn 12.3). A renovação da mente é ordem (Rm 12.2) e nós temos que ter a mente de Cristo (1Co 2.16), para chegar à raiz de toda a verdade e libertar àqueles que precisam da libertação por meio da verdade (Jo 8.32) da Palavra (Jo 17.17). 

Em quinto lugar, por um Brasil verdadeiramente feliz precisamos dar vista aos cegos. Por que são mencionados apenas os cegos, e não os surdos, mudos, paralíticos, etc.? Pois o propósito de Jesus não era falar simplesmente de uma cura literal física. Isto era muito bom. Também foi efetuado em seu ministério. Mas Cristo queria dar visão aos que não viam. Lucas registra a citação de algo semelhante em At 28.27 quando Paulo menciona o texto em Isaías. Há pessoas com a vista perfeita que não enxergam e cegos que a tudo vêem. Pilatos tinha a verdade diante de si e não enxergou. O cego Bartimeu viu a verdade em meio à sua cegueira. Quando Cristo domina a nossa vida, a forma de amor mundano, que é cego, transforma-se na forma de amor cirúrgico-espiritual, que vê o que outros não vêem. 

Em sexto lugar, por em liberdade os oprimidos. Uma igreja cristã, sendo igreja que acolha os desfavorecidos e oprimidos contribuirá para um Brasil melhor. Os cadeirantes sentem-se à vontade com a acessibilidade de nossas igrejas? As crianças sentem-se à vontade em nossos cultos ou eles são apenas para adultos? Quantos cegos freqüentam nossas igrejas? Acolher. Ser hospitaleira. Incluir. Verbos que fazem parte da essência de uma igreja que quer lutar por um Brasil feliz. 

Em sétimo lugar, anunciar o ano aceitável do Senhor. Segundo Tozer, um novo ano pode iniciar-se a qualquer momento. A obra de Deus urge. Precisamos nos voltar para este anúncio, não publicitário, mas vívido. 

Quando criança, no Colégio Pedro II, costumava entoar o hino de Villa-Lobos, o “Desfile aos heróis do Brasil”, que diz: “Glória aos homens que elevam a pátria Esta pátria querida que é o nosso Brasil [bis] Desde Pedro Cabral que a esta terra Chamou gloriosa num dia de Abril Pela voz das cascatas bravias Dos ventos e mares vibrando no azul Glória aos homens heróis desta pátria [bis] A terra feliz do Cruzeiro do Sul”. Quando eu era menino, falava, pensava e discorria como menino. Porém, crescendo em Cristo vi que enquanto o Brasil tiver como lido mais livro o de um mago, um de seus principais hinos um Humanismo e a Igreja alienar-se da plenitude de sua missão, o Brasil viverá enganosamente feliz. Porém, se, e somente se, imbuirmo-nos do senso da missão bíblica conforme Cristo nos prescreveu e efetuarmos nossa missão por um Brasil verdadeiramente feliz.

Pr. Henrique Araujo

http://teologiacontemporanea.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça comentários produtivos no amor de Cristo com a finalidade de trazer o debate para achar a verdade. Evite palavras de baixo calão, fora do assunto ou meras propagandas de outros blogs ou sites.

Marcadores

REFLEXÕES NOTÍCIAS LIÇÕES BÍBLICAS VIDEOS ESCOLA DOMINICAL DEVOCIONAIS COMENTÁRIOS ESTUDOS SAMUEL VIEIRA VIDA CRISTÃ EVENTOS SERMÕES PASTORAIS SILAS MALAFAIA JOSÉ GONÇALVES 2º TRIMESTRE 2012 HERNANDES DIAS LOPES POLITICA ILUSTRAÇÕES ELINALDO RENOVATO FAMÍLIA SILAS DANIEL 4º TRIMESTRE 2012 ALEXANDRE COELHO ELIENAI CABRAL 1º TRIMESTRE 2013 2º TRIMESTRE 2013 3º TRIMESTRE 2014 EPÍSTOLA DE TIAGO EVANGELHOS 3º TRIMESTRE 2013 DILMA ROUSSEFF MENSAGENS APOLOGÉTICA APOSTOLO CASAMENTO EPÍSTOLAS 2º TRIMESTRE 2014 4º TRIMESTRE 2013 FOTOS 3º TRIMESTRE 2012 FILIPENSES PROFETAS 1º TRIMESTRE 2015 2º TRIMESTRE 2016 4º TRIMESTRE 2014 ADULTOS DANIEL DOUTOR OS DEZ MANDAMENTOS DONS ESPIRITUAIS LUCAS MANDAMENTOS ROMANOS 2º TRIMESTRE 2015 CPAD ESEQUIAS SOARES HOMOSSEXUALIDADE 1º TRIMESTRE 2014 3º TRIMESTRE 2015 AGENDA MARIO SALES ÊXODO ELIEZER DE LIRA E SILVA RENATO BROMOCHENKEL ANTÔNIO GILBERTO 4º TRIMESTRE 2015 CRIME JOVENS MARCOS POLICIA REFORMA SÉRIES CLAUDIONOR DE ANDRADE FÁBULAS VIOLÊNCIA AUGUSTUS NICODEMUS LOPES ECLESIASTES GENESIS SALMOS ADULTÉRIO AÉCIO NEVES CIRO SANCHES ZIBORDI MARINA SILVA NATAL 1º TRIMESTRE 2012 FORNICAÇÃO FÉ E OBRAS HERESIAS LUIS INÍCIO LULA DA SILVA MARCO FELICIANO PROVÉRBIOS REINALDO AZEVEDO ANO NOVO BRASIL DINHEIRO INVESTIGAÇÃO MYLES MUNROE NAMORO PRESBÍTERO PROSPERIDADE SANTIFICAÇÃO SERMÃO DO MONTE 4º TRIMESTRE 2011 COPA DO MUNDO ESCATOLOGIA GEREMIAS DO COUTO GLOBO MULHER NELSON NED NOVELAS PETROBRAS PETROLÃO PORNOGRAFIA SEXO DEPUTADOS DIÁCONO EDUCAÇÃO ENTREVISTA FESTA FILHOS LAVA JATO LIBERALISMO LIDERANÇA MAGNO MALTA. MARIA MARTA MARTINHO LUTERO OBREIROS ORAÇÃO PARÁBOLA PRESIDENTE SABEDORIA 1º TRIMESTRE 2016 1º TRIMESTRE 2018 ADORAÇÃO ATIVISMO ATOR C. H. BROWN CORRUPÇÃO CUBA DENZEL WASHINGTON DIVÓRCIO ELIAS FILMES GRATIDÃO ISRAEL JEAN WYLLYS MARCHA PARA JESUS NORBERT LIERTH OPERAÇÃO PREGADORES PROTESTO REYNALDO ODILO SACERDOTES SAMUEL F.M. COSTA SEXUALIDADE TEOLOGIA TRABALHO 3º TRIMESTRE 2016 4º TRIMESTRE 2008 4º TRIMESTRE 2016 4º TRIMESTRE 2018 ABEL AGIOTAGEM ALEGRIA AMIGOS AMIZADE AMY WINEHOUSE ANCIÃO ARROGÂNCIA BABILÔNIA BIBLIOLOGIA BISPO CAIM CALVÁRIO CHARLES HADDON SPURGEON CHARLES R. SWINDOLL CORDEIRO CRIANÇAS CRISTO CRITICAS CÓDIGO DA VINCI DESIGREJADOS ELIEZER RODRIGUES ENVELHECER EUNÁPOLIS EXPOSITIVO F FARSA FEMINISMO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO GOMORRA HERRY POTTER HOMILÉTICA HUMILDADE INIMIGOS INIMIZADE JEJUM JOHN ANKERBERG JOHN WELDON JORDÃO JUSTOS LARRY WILSON LEIS LÍNGUA MAR VERMELHO MARCHISMO MARK BROWN MESTRE MOISÉS MUSICA NAMOROj NETO GUERRIERI OSTENTAÇÃO PASCOA PERDÃO PILATOS PREFEITOS PROVAÇÕES RELIGIÃO SALVAÇÃO SEGURANÇA SELEÇÃO BRASILEIRA SENADOR SODOMA TEMOR TEMPERAMENTOS TENTAÇÃO TESTEMUNHO VINDA DE CRISTO WARREN WIERSBE WILLIAM MACDONALD XUXA ÍMPIOS ÓDIO